Entre o naturalismo e o animismo: um estudo etnográfico da relação galo-criador no sertão sergipano

Lucas Vieira Santos Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo principal apresentar os resultados de um exame etnográfico de uma rinha de galos, da cidade de Cedro de São João, em Sergipe. A partir disso, fazer uma breve discussão baseada em artigos de Philippe Descola, sobre a relação animal-humano entre o criador e o seu galo, e em artigos do Gertz e de outros antropólogos, a respeito do fator simbólico dessa relação. Assim sendo, compara-se esta relação peculiar com os quatro modos de identificação proposto pelo antropólogo: Animismo, Naturalismo, Analogismo e Totemismo. Com esse objetivo em mente, atacamos essa problemática com alguns procedimentos metodológicos, como a observação de algumas brigas de galos, assim como todo o processo de preparação pré-enfrentamento, realização de entrevista com dois galista que contatamos por intermédio de um interlocutor e a leitura de alguns textos que dialogam com o tema proposto.

PALAVRAS-CHAVE: Animais; relações humanos-não humanos; briga de galos; Cedro de São João; etnografia; Sergipe.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.