Florestan Fernandes: Capitalismo Dependente, Revolução Burguesa E Sistema Político Brasileiro

Juliane da Costa Furno, Beatriz Passarelli Gomes

Resumo


O presente artigo busca construir um debate conceitual a partir da construção teórica do significado de Capitalismo Dependente e Revolução Burguesa, do sociólogo Florestan Fernandes, no desafio de identificar como tais marcas da formação nacional brasileira incidem sobre a formação de organização e composição do sistema político brasileiro. O Estado – no capitalismo dependente – se torna um sustentáculo para a dominação burguesa, que necessita de seu controle para manter seus privilégios e interesses de classes. A Revolução Burguesa sem rupturas manteve o sistema político com resquícios antidemocráticos e avessos à participação política, o que se confirma com os dados de representação política atual ao evidenciar uma relação inversa da correlação de forças existente na sociedade e dominada pelos interesses do poder econômico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.